Sessão de Esclarecimento de Dúvidas Digitais

Fotografia de diversos equipamentos digitais

Vamos realizar no próximo dia 20 de novembro, entre as 14h e as 17h, mais uma sessão de esclarecimento de dúvidas digitais. Nestas sessões, os participantes são convidados a trazer o seu equipamento e colocar-nos as suas dúvidas e questões: traga o seu smartphone, tablet ou computador e venha até à Fundação Sain esclarecer as suas dúvidas sobre a utilização de equipamentos digitais com recurso a leitores de ecrã ou ampliação (pessoas cegas e com baixa-visão).

Estas sessões são desenvolvidas todas as terceiras segundas-feiras do mês em colaboração com uma equipa de investigadores do Instituto Superior Técnico e da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa especializada em equipamentos para pessoas cegas e com baixa visão.

Fotografia de dois participantes e um tutor a trabalharem com MacBook

 Fotografia de pormenor das mãos de um participante a usar um IphoneFotografia geral do grupo de participantes na mesa onde se trabalhava com dispositivos Iphone

Programa Erasmus+

logotipo programa erasmus mais

Terminou no dia 1 de Julho a visita de estudo de 2 semanas para 4 participantes com deficiência visual ao Centro de Formação BFW, na cidade alemã de Düren.

Esta visita, enquadrada no projeto LIDO (Língua, Investigação, Desenvolvimento, Oportunidade) desenvolvido pela Fundação Sain e financiado pela União Europeia, com o apoio da Agência Nacional Erasmus+ Educação e Formação, visou promover mobilidades individuais para fins de aprendizagem.

Os participantes foram pessoas com deficiência visual que já frequentaram os cursos de formação promovidos pela nossa organização.

À semelhança do que aconteceu em ocasiões anteriores, foi criado um blog que permitirá a qualquer pessoa ir acompanhando este projeto. Basta visitar http://projetolido.blogspot.pt/.

Inscrições Abertas para a Formação

Informam-se todos os interessados que estão abertas as inscrições para os cursos promovidos pela Fundação.

Para mais informações por favor contacte-nos através do número de telefone 218480136.

Documentos necessários para a inscrição:

  • Bilhete de Identidade ou Cartão do Cidadão;
  • Número de Identificação Fiscal;
  • Comprovativo de inscrição no Centro de Emprego (cartão de inscrição ou declaração do Centro de Emprego).

Outra documentação que lhe será solicitada após o processo de seleção:

  • Boletim de vacinas atualizado;
  • Atestado médico de Incapacidade – Certidão Multiusos (DL 174/97 de 19 de Julho);
  • Declaração de escalão do abono de família, declaração de IRS do ano transato de todos os elementos do agregado familiar e/ou declaração da Junta de Freguesia que comprove ser o único elemento do agregado familiar;
  • Número de Identificação da Segurança Social;
  • NIB de conta bancária.

Consignação de IRS

Imagem do campo do formulário de IRS onde pode realizar a consignaçãoA Fundação Raquel e Martin Sain relembra que pode destinar 0,5% do imposto liquidado à nossa organização e assim apoiar esta Instituição a continuar as suas ações.

O que é a Consignação Fiscal?

É uma forma de solidariedade ao alcance de todos. Os 0,5% consignados são retirados do total que o Estado liquida e não do imposto que lhe deve ser devolvido, se houver lugar a restituição. De uma forma simples e sem qualquer encargo para si, 0,5% do seu IRS será destinado pelo estado a uma instituição à sua escolha. A esta prática dá-se o nome de “Consignação Fiscal”.

Como consignar os 0,5% à Fundação Sain?

A Fundação Raquel e Martin Sain, enquanto Instituição Particular de Solidariedade Social, pode ser beneficiária da “Consignação Fiscal”, bastando para isso que ao preencher a sua Declaração de IRS inscreva o NIPC 500122270 no espaço reservado à “Consignação Fiscal” (anexo H).

O que ganho com esta consignação?

Com este gesto está a colaborar com a instituição na continuidade das atividades que tem vindo a ser implementadas pela Fundação há mais de 50 anos: a promoção de atividades de âmbito tiflológico, a colaboração na melhoria das condições de vida das pessoas com deficiência visual, a qualificação para o emprego e para a integração socioprofissional da pessoa cega e a promoção de atividades de natureza educativa, cultural e científica, relacionadas com a situação das pessoas com deficiência visual em Portugal.

Lei nº 16/2001, 22 de Junho

A Lei n.º 16/2001, de 22 de Junho (Lei da Liberdade Religiosa, doravante designada por LLR) prevê no nº6 do seu artigo 32º, conjugado com o nº 4, a possibilidade dos sujeitos passivos do IRS, pessoas singulares, efetuarem uma consignação fiscal de uma quota equivalente a 0,5% do IRS liquidado a favor de uma pessoa coletiva de utilidade pública de fins de beneficência ou de assistência ou humanitários ou de uma instituição particular de solidariedade social (IPSS).

Para mais informações ou esclarecimento de dúvidas sobre a consignação fiscal queira contatar a Fundação através do nosso formulário, na página contatos, ou pelo telefone 218480136.