Projetos e Parcerias

PROJETOS ERASMUS+

logotipo do Programa Erasmus+

Ação Chave 1 – Mobilidade para Aprendizagem

Estão neste momento a decorrer, com o apoio do Programa Erasmus+, através da Agência Nacional PROALV, duas ações distintas:

  1. Ação dirigida a formandos e ex-formandos da Fundação, no âmbito da qual será promovida, no mês de junho de 2017, uma visita de estudo para 4 participantes, com a duração de duas semanas, ao Centro de Formação Profissional para pessoas cegas e com baixa visão Berufsförderungswerk Düren (página em Inglês), na cidade alemão de Düren, a 35km de Colónia.
  2. Ação dirigida a colaboradores da Fundação Sain, no âmbito da qual será realizada, no mês de setembro de 2017, uma visita com a duração de 1 semana ao Centro de Formação Profissional para pessoas cegas e com baixa-visão Berufsförderungswerk Halle (Salle) (página em alemão), no norte da Alemanha.

Esta ações têm como objetivo geral proporcionar aos participantes uma experiência de mobilidade que promova o contacto com outra cultura europeia, que funcione como catalisador de desenvolvimento da sua cidadania na Europa e que se possa traduzir no futuro em outras iniciativas de mobilidade para aprendizagem. Pretende-se igualmente ampliar o horizonte do exercício laboral, contribuir para a realização pessoal dos participantes, para o diálogo intercultural e diversidade linguística e promover a participação inclusiva de cidadãos com necessidades especiais em programas desta natureza.

Ação Chave 2 – Cooperação para a Inovação e Boas Práticas

Logotipo do projeto VAPETVIPVAPETVIP – Virtual Academy for Professionals in Education and Training of Visually Impaired People (Academia Virtual para Profissional em Educação e Formação de Deficientes Visuais)

O que é?

O Projeto VAPETVIP resulta de uma Parceria Estratégica entre 8 organizações de 7 países europeus: Portugal, Bulgária, França, Alemanha, Itália, Islândia e Espanha.

O objetivo principal deste projeto é contribuir para a modernização do sistema de educação e formação utilizado em organizações que trabalham na área da deficiência visual, dirigindo-se diretamente aos seus profissionais.

O projeto pretende abordar uma deficiência de formação específica disponível nesta área em muitos dos países participantes, promovendo ao mesmo tempo o intercâmbio de experiência e know-how entre os diferentes tipos de organizações envolvidas na educação, formação e juventude em temas transversais a todos os tipos de intervenções com cegos e pessoas com baixa visão.

Por quê?

  • Para ampliar o conhecimento dos profissionais por meio de tecnologias digitais nos serviços de reabilitação, programas de formação educacional e educação e formação profissional (EFP) de pessoas com deficiência visual profissional.
  • Para criar um recurso padrão nos vários serviços de reabilitação para pessoas com deficiência visual na Europa
  • Propor um modelo de educação, formação e serviços de reabilitação para pessoas com deficiência visual em todos os países da UE.

Durante o projeto, serão observados os currículos existentes, com base nos quais um novo currículo será desenvolvido, testado, avaliado e melhorado através da implementação de ações de formação-piloto com base no material desenvolvido. Um cuidado especial será dado ao desenvolvimento de uma metodologia para Formação Baseada na Web com foco nas necessidades dos formadores com deficiência visual.

Como?

  • Através da organização de todos os aspetos implicados no desenvolvimento de dois cursos de formação on-line:
    • “Apoiar a Orientação e Mobilidade”
    • “Desenvolver Soft-Skills em Pessoas com Deficiência Visual”
  • Concentrando-se em aspetos do uso do Sistema de Gestão de Aprendizagem, currículo, conteúdos, certificação, métodos de administração e apoio à formação, etc – contribuindo para a criação de uma Academia Virtual;
Todos os resultados serão partilhados através de um site de projeto, através da EUNESIS (EUropean NEtworking for Sensory Impairment Solutions) e pela publicação na Plataforma de Resultados de Projeto Erasmus+.
Financiado pelo programa Erasmus+ da União Europeia

REDE NACIONAL CONVIDA E REDE EUROPEIA ENVITER

Logotipo da Rede Convida: bonecos estilizados, segurando uma bengala branca, circulam, em rede, por toda a EuropaA Fundação integra como membro fundador a Rede Nacional CONVIDA – Rede para a Cooperação de Organizações Nacionais da Visão para a Inclusão e Desenvolvimento de Atividades, tornando-se assim também um membro da Rede Europeia ENVITER European Network for Vision Impairment Training Education & Research.

Estabelecida inicialmente com o objetivo de integrar a Rede europeia ENVITER, a Rede Nacional CONVIDA estabeleceu-se já como um espaço que proporciona a aproximação e diálogo entre as organizações portuguesas ligadas à Deficiência Visual, promove a partilha de experiências, boas práticas e necessidades entre os seus membros e contribui para a melhoria da qualidade e quantidade das respostas sociais na área da DV.

AAICA

Logotipo da AAICAA Fundação celebrou com a AAICA – Associação de Apoio à Informação a Cegos e Amblíopes – um protocolo de parceria com o objetivo, entre outros, de divulgar as atividades desenvolvidas, o que passa pelo desenvolvimento do Projeto “Informação AAICA” junto dos nossos formandos. Para tal, a AAICA efetua visitas periódicas às nossas instalações, com o propósito de divulgar informação atual – recursos existentes – em prol das pessoas com deficiência visual.

CLUBE ATLÉTICO DE ALVALADE

Logotipo do Clube Atlético de AlvaladeApós a simpática proposta do Clube Atlético de Alvalade, a Fundação estabeleceu com esta entidade um protocolo que prevê a frequência das instalações do ginásio, em regime gratuito, pelos formandos que se encontrem a frequentar cursos de formação na Fundação Raquel e Martin Sain. Para mais informações, contate a Secretaria da Fundação.

FARMÁCIAS GAP

logotipo da marca Farmácias GAPDesde fevereiro de 2015, temos um protocolo com as Farmácias do Grupo GAP com o objetivo de todos os utentes e funcionários poderem usufruir de descontos na compra direta ou no pedido por email dos medicamentos necessários que serão entregues na Fundação no dia seguinte ao pedido, sem custos adicionais.

REDE SOCIAL DE LISBOA

logotipo do Conselho Local de Ação Social de LisboaA Fundação Sain é parceira na Rede Social de Lisboa, através de representação no Conselho Local de Ação Social de Lisboa (CLAS-LX). Desde a sua criação, tem estado envolvida na atuação deste órgão no âmbito de respostas sociais, através da sua na participação e na discussão de soluções e estratégias para problemáticas comuns no âmbito da intervenção social.

COMISSÃO SOCIAL DA FREGUESIA DE ALVALADE

Desde junho 2016, a Fundação passou a integrar a  Comissão Social de Freguesia de Alvalade (CSFA). Formada a 14 de janeiro de 2015, reúne pessoas e entidades locais de várias áreas de atuação, do setor público, privado e social, num processo que procura alcançar os objetivos a que a mesma se propõe, “Empreendendo, Inovando e Sendo Solidário” de forma convergente, coerente e integrada para o bem comum.

Fazem parte desta comissão mais de 100 pessoas individuais e entidades das mais diversas áreas de intervenção. Para mais informações, visite a página da CSFA, no site da Junta de Freguesia de Alvalade.

CMIPD

Logotipo da Câmara Municipal de Lisboa A Fundação Sain integra o atual Conselho Municipal para a Inclusão das Pessoas com Deficiência (CMIPD), um Conselho de natureza consultiva para a inclusão social de pessoas com deficiência e tem como objetivo promover e valorizar a cidadania e participação das pessoas com deficiência e suas organizações sem fins lucrativos representativas do Município de Lisboa.

PROJETO “DADO”

Com o apoio do Programa Leonardo Da Vinci – Agência Nacional PROALV, a Fundação Raquel e Martin Sain desenvolveu, entre abril e dezembro de 2014, o Projeto DADO – Desenvolver Aprendizagens, Descobrir Oportunidades.

logotipo do centro BFW DürenA ação destinou-se a pessoas com deficiência visual à procura de emprego e visou proporcionar um período de mobilidade que promovesse junto dos participantes uma experiência de contato com a realidade da formação profissional e do emprego de deficientes visuais no contexto de outro país europeu. Como forma de operacionalizar este objetivo, foi estabelecida uma parceria com o “Berufsförderungswerk Düren” (BFW Düren) – um Centro de Formação Profissional para Pessoas Cegas e com Baixa Visão, na cidade alemã de Düren.

Visite o nosso Blog, criado especificamente para acompanhar o projeto DADO.

 PROJETO “MIMO”

Durante o ano de 2013, no âmbito no âmbito do Programa Europeu Leonardo da Vinci, da Agência Nacional PROALV, decorreu de abril a dezembro, o projeto Mais Informação, Mais Oportunidades (MIMO), que veio dar continuidade à promoção da atualização dos colaboradores, proporcionando-lhes o contacto com realidades diferentes, tendo em vista à implementação de novas e boas práticas pela nossa organização.

visioEste objetivo foi operacionalizado numa visita de alguns dos nossos colaboradores à organização ROYAL VISIO, nos Países Baixos, em junho de 2013. Visite o nosso blog, criado especialmente para acompanhar o projeto MIMO.

PROJETO “INHO”

Imagem parcial do blog sobre o projeto INHONo biénio 2010/2011 decorreu o Projeto Investigação de Novos Horizontes e Oportunidades (INHO), no âmbito do Programa Europeu Leonardo da Vinci, da Agência Nacional PROALV. Visite o nosso blog, criado especialmente para acompanhar o projeto INHO.

CIÊNCIA

Desenvolvido em parceria com Grupo de Interfaces Multimodais Inteligentes do INESC-ID – Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores Investigação e Desenvolvimento em Lisboa – o projeto BloNo – Bloco de Notas Electrónico para Deficientes Visuais – pretendia desenvolver um mecanismo de síntese de fala e de métodos inovadores de introdução de texto que permita a um deficiente visual a utilização do telemóvel tradicional e as suas funcionalidades de forma simples e eficiente, sem a necessidade de mecanismos físicos extras.

Este projeto já se encontra terminado, mas a colaboração com o grupo de investigadores envolvidos continua no sentido de encontrar novos mecanismos inovadores que permitam às pessoas com deficiência visual atingirem o pleno acesso às Tecnologias de Informação e Comunicação atuais. Para aceder a mais algumas informações sobre esta colaboração, leia o artigo publicado no dia 01-02-2016, no jornal Público.